Tem algo de errado com X-Men: Dias de um Futuro Esquecido

A esta altura do campeonato, você já deve ter visto as imagens de X-Men: Dias de um Futuro Esquecido que estampam as capas da revista Empire deste mês. As fotos dos personagens circularam por tudo quanto é site e blog por aí, geralmente acompanhadas de reclamações e críticas dos fãs. E nenhuma delas sem razão.

Digo isso porque tudo o que a FOX divulgou até agora é o suficiente para acender o sinal de alerta — e não apenas dos fãs dos quadrinhos, mas também de quem acompanha os mutantes apenas pelos cinemas. As imagens da Empire são apenas aquela última pá de cal em cima de um medo que todos tínhamos: o retorno da zona que foi X-Men 3.

É claro que, desta vez, algumas coisas são bem diferentes. O retorno de Bryan Singer à frente do projeto é um exemplo disso, já que o cara mandou bem quando dirigiu os dois primeiros filmes da série e merece o benefício da dúvida. Só que daí a gente se lembra de Superman Returns e ninguém mais sabe de nada.

Enfim, se você queria uma boa razão para falar mal de Dias de um Futuro Esquecido, nós vamos te dar várias.

A caracterização dos personagens

A começar pelo assunto mais batido do momento: a caracterização dos mutunas. Como a Empire já deixa bem claro, o estilo mais sóbrio que Singer trouxe nos primeiros longas está de volta, como pode ser visto no preto dos uniformes. Até aí tudo bem, já que não faria muito sentido ver o Hugh Jackman correndo com uma malha amarela em um futuro todo zoado.

Só que o problema vai além disso. A começar pelo Mercúrio, o principal alvo das pedradas direcionadas a este novo X-Men. Confira o visual do mutante corredor abaixo:

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido

Zoado é pouco para descrever isso aí. Eu já não esperava — e nem queria — algo próximo dos quadrinhos, mas o problema é que ele foge até mesmo da unidade criada para o próprio filme! Repare bem no todo: o ator Evan Peters mais parece um cosplay de algum seriado dos anos 70 do que no papel de um mutante que tenta salvar a própria raça.

Esses óculos de proteção, os fones de ouvido, as traquitanas na cintura… Nada ali faz sentido! NÃO ORNA! A impressão que dá é que o moleque apareceu no set de filmagem e alguém decidiu colocá-lo ali de qualquer jeito, só juntando os trecos que estavam por perto. E pensar que foi por isso que a FOX tretou com a Marvel, que também vai colocar o personagem em Os Vingadores 2…

Os demais mutantes não ficam muito atrás. O novo uniforme da Vampira é outro que destoa completamente do conjunto e o novo Grouxo está tão diferente (e bizarro) que acho difícil que o público comum vá identificá-lo como o cara que esticava a língua e voava com um raio no primeiro X-Men. Eu ia emendar com o visual do Bishop e demais personagens do futuro, mas o fato de eles serem de outra linha temporal os coloca na lista dos café-com-leite.

Personagens aos montes

É aqui que está meu maior medo em relação a Dias de um Futuro Esquecido e o ponto em que ele mais me lembra X-Men 3: a necessidade de entulhar o filme com personagens, que são claramente desnecessários, apenas para fazer volume. É a mania da FOX de fazer fanservice onde não precisa.

Apache Bucha

Tirando o Bishop, o Tyrion Bolívar Trask e os Sentinelas — embora os robôs gigantes já tenham aparecido em X-Men 3 e a FOX pareça não estar dando a mínima pra isso —, todos os demais novatos estão ali apenas para fazer número. Como o pessoal do Melhores do Mundo já bem cantou a bola: eles estão ali para morrer na primeira cena e dar aquele peso de “Putz, mataram os caras…” que vai servir de motivação para a trama.

Afinal, por que diabos eles iam trazer uma equipe inteira formada por buchas como o Mancha Solar, Blink e Apache. Quem diabos se lembra do Apache, meu Deus do céu?

Isso tudo me deixa a impressão de que Dias de um Futuro Esquecido vai seguir o mesmo caminho daquilo que vimos em X-Men 3 e no horrendo X-Men Origens: Wolverine, que trazia dúzias de mutantes a cada cena, sendo que metade deles nem falava, só dava uma rápida demonstração de habilidade para que os fãs os reconhecessem.

Blink

Esse é o tipo de coisa que os produtores da FOX adoram fazer e que só atrapalha o enredo como um todo. Com tanta gente disputando para aparecer em cena, esse acúmulo faz com que momentos importantes tenham de ser diminuídos para que buchas como os citados possam aparecer em algum momento, deixando tudo corrido, sem ritmo e com brecha para soluções mágicas brotarem do nada. E ainda corre o risco de esses infelizes nem terem tempo de se apresentarem direito, como aconteceu com o Azazel em First Class.

É mais um filme do Wolverine

Eu sei que muita vai discordar de mim nesse aspecto, mas eu já não aguento mais ver o Wolverine como protagonista. Ok, ele é um personagem legal e o Hugh Jackman ficou bem no papel, mas chega. Ele já estrelou a trilogia inicial, ganhou um spin-off próprio (e nojento) e agora vem para ser o centro das atenções em Dias de um Futuro Esquecido. O fato de ele ser o único a estar em duas capas da Empire não me deixa mentir.

Wolverine

Na HQ original, quem volta no tempo e meio que comanda toda a treta é a Kitty Pride. Só que a cena pós-créditos de Wolverine: Imortal já deixou bem claro que todas as esperanças estão sendo depositadas no Carcaju, o que muda toda a coisa.

Não sou um chato que não aceita mudanças em adaptações, mas gosto quando elas são feitas porque fazem sentido — o que não é o caso aqui. Colocar o Hugh Jackman como herói mais uma vez é claramente o dedo de produtor querendo que ele seja a figura de destaque no pôster porque ele vende. E os roteiristas que se virem.

Farofa

Isso significa que não vamos vê-lo virando farofa com um tiro do Sentinela e é bem provável que usem essa história de viagem no tempo para esticar ainda mais a ladainha com a Jean Grey. E eu juro que não tenho mais paciência para isso.

Cable

Cable

Vamos fazer as contas:

  • Viagem no tempo? Confere.
  • Presença do Bishop? Confere.
  • Brian Singer surgindo no Twitter prometendo que o próximo filme será focado no Apocalipse? Confere.

Quer ver que os malditos vão arranjar um jeito de enfiar o Cable na sequência? Tudo bem que não tem nada a ver com Dias de um Futuro Esquecido propriamente dito, mas é que este novo X-Men pode servir de escada para a introdução do pior personagem criado para um gibi dos mutantes¹²: o Cable, que é um resumo de tudo aquilo que foi de errado nos anos 90. É claro que nada disso foi confirmado ainda, mas o cheiro do chorume já começa a aparecer. Isso sem falar dos rumores de que já querem colocar os Cavaleiros do Apocalipse, sendo o Wolverine um deles. É demais pra mim.

E aí?

Apesar de eu ter jogado todas as minhas frustrações sobre X-Men: Dias de um Futuro Esquecido, isso não significa que espero que o filme seja um desastre. Ele tem muitos pontos que me deixam preocupado, mas uma parte de mim ainda acredita que ele pode ser, no mínimo, tão divertido e surpreendente quanto First Class. Como dito lá em cima, Bryan Singer já demonstrou ter competência na hora de trabalhar com os mutunas e, apesar de algumas de suas manias, ele tem seus méritos.

Além do mais, não tenho como reclamar de um filme que tem a Ellen Page e a Jennifer Lawrence. Só isso já leva um Oscar no meu coração.

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido estreia no Brasil dia 23 de maio.

¹Em tempo: estou em dúvida se o pior mutante já criado é o Cable, o Cifra, o Sammy ou o Bico. É tanto personagem ruim que é difícil elencar.

²Nota do editor: é válido lembrar que o Cable é criação do eterno tremendão Rob Liefeld e é cupincha do Deadpool. SE O APACHE vai aparecer, nada mais justo que o filho do Ciclops também tenha o seu futuro lugar ao sol.